7 ideias simples para você aproveitar sua viagem ao máximo

sao-paulo-liberdade

Vista do bairro da Liberdade, em São Paulo.

Gosto das coisas simples. Das coisas simples e de simplificar as coisas.

Menos é mais.

Não sei porque as vezes os seres humanos complicam tanto as coisas. Precisamos de pouco para viver e de gestos e ações pequenas para nos fazer felizes.

Mas gostamos de complicar.

Gostamos tanto que achamos que falar uma língua estrangeira ou viajar de forma independente é complicado. Não diria que arrumamos desculpas, mas estamos presos em um medo baseado em ilusões e observações de outras pessoas que nunca experimentaram isso.

Quantas pessoas que já fizeram um mochilão NÃO te recomendaram fazer um? Tipo, botar o pé na estrada, pedir carona, acampar etc?

Na maior parte das vezes nos consideramos muito lógicos e racionais, mas na verdade seguimos impulsos e emoções preconcebidas. Não aceitamos mudança e não aceitamos sair da realidade. isso sem precisar de drogas

Como simplificar?

1 – Saia da zona de conforto

albert-einstein

Eu gosto dessa frase por 2 motivos.

O primeiro é sobre o conceito de loucura, ou insanidade. O diferente ou o ousado, o que se torna louco de fazer, é subjetivo em cada pessoa. Loucura para muitos é passar o resto da vida em um escritório de uma grande empresa. Para outros, é sair perdidamente pelo mundo sem estabilidade ou dinheiro.

O segundo é que se parece que a maioria das pessoas vive essa frase. Todo mundo quer ficar em forma e ter um corpo bonito, mas ninguém quer sair para correr ou fazer flexões. Todos querem falar Inglês, mas ninguém quer estudar uma hora por dia ou falar com pessoas que já falam Inglês.

Você nem imagina o quanto você é capaz quando resolve ir além. Todos nós somos seres infinitos de energia.

2 – Seja menos turista e seja mais viajante

ostentação-turismo
administradores.com

Pagar caro para comer num restaurante do lado do Coliseu pode ser mais confortável, ao invés de ter que procurar por quilômetros um baratinho, ou levar sanduíches com você. E por que não pegar um ônibus de turismo para fazer todo o centro de Londres, ao invés de caminhar e se cansar?

Tudo bem, mas eu posso te dizer uma única diferença entre conhecer um destino no modo turista e no modo viajante: a paixão.

Paixão no sentido de você sentir a satisfação e a recompensa de ter realmente aproveitado a experiência. Ao andar pelas ruas de Roma e procurar um lugar para comer, você pode conhecer pessoas, lugares que nem imaginaria ter conhecido, passar por perrengues… Enfim, tudo pode acontecer.

Ao agir como turista, parece que você está indiretamente no trabalho ou na rotina. Tem que seguir um ritmo, se alimentar em lugares já estabelecidos, você tem metas. Não tenha metas.

Tenha sede de aventura e curiosidade.

3 – Seja sociável

festa-russia
Grupo de amigos que conheci no trem para São Petersburgo, Rússia.

Nada melhor que numa viagem conhecer gente do lugar ou de outro lugar.

Você pode ser convidado para um churrasco, um passeio, ou quando for visitar a cidade/país da pessoa, já tem um lugar para ficar.

Mesmo que não role amizade ou “otras cositas más”, só a ideia de ter feito algo diferente do padrão vai ser bom para você.

O ser humano é um ser social, já dizia o filósofo. Felizes são aqueles que interpretam isso de uma forma positiva.

4 – Gaste pouco e aproveite muito

dinheiro-cartao

Quero escrever uma frase agora que quero que você leve pra vida, seja você uma pessoa que ainda está pensando em fazer a primeira viagem ou que já tem experiência:

Quanto mais dinheiro tiver, mais você pode viajar. Quanto mais você viajar, mais você vai conhecer.

E você pode interpretar várias formas. Mas quero te dizer uma delas.

Não confunda ter mais dinheiro com o fato de ganhar R$15 mil por mês. Eu nunca ganhei mais do que 2 salários mínimos nos empregos que já trabalhei e conheço mais lugares que pessoas que ganham este salário. E minha média de viagens é de 2-3 meses cada. Sabe por que?

Porque não fico em hotéis 5 estrelas, não pago guias, não como em restaurantes perto de lugares turísticos e não ajo como uma importadora de lembrancinhas para amigos.

O segredo? Equilíbrio e um estilo de vida simples, focado no verdadeiro desenvolvimento pessoal.

5 – Tire fotos e grave, mas aproveite o momento

selfie

Eu não vou ser aquele cara chato que vai te dizer “ah, mas tu não precisa ficar tirando fotos pra colocar no Instagram toda hora. Tem é que ser roots e ter a visão na memória, isso sim!”

Massssss….

Eu tenho gente na minha rede de contato nas redes sociais que parecem que estão viajando para mim. Ou para o mundo.

Sério, toda hora estão subindo fotos ou vídeos. Toda hora. A cada minuto, a cada segundo. Parece que foi implantado um smartphone com conexão de dados móveis na pessoa.

Eu vou contar uma coisinha, que pode ser que você fique meio triste: ninguém se importa.

Ninguém tá realmente se importando com as dancinhas coreografadas do seu Instagram. Ninguém tá se importando como você acha com a pose fodona que você fez no topo da pedra depois de uma trilha no Facebook.

Você pode colocar qualquer coisa na sua rede social que as curtidas e visualizações você consegue. E sempre tem gente pra criticar ou elogiar.

6 – Tenha um caderninho de lembranças

caderno

Ou tenha um diário de viagem. Nossa memória não é tão boa assim como achamos.

Eu tenho uns 2-3 caderninhos de viagem que escrevo anotações de coisas que aprendi, de lugares que visitei, de vocabulário que falei, moedas que colecionei etc.

Te sugiro fazer algo parecido 🙂

7 – Pratique uma língua estrangeira

conversa

Por que não melhorar seu nível de Inglês ou Espanhol enquanto viaja? Ou Alemão ou Francês?

Quando você está no modo turista, raramente vai poder aproveitar isso, já que você quer tudo confortável e de modo fácil.

Pensei nisso também como um investimento e otimização do seu tempo, já que você vai melhorar seu desempenho na língua estrangeira em uns 100 ou 200%. E ainda por cima vai te facilitar muita coisa durante a viagem.

Agora é a sua vez

Tem alguma ideia simples que você usa ou gostaria de usar na sua viagem? Escreva nos comentários e compartilhe conosco.

A recomendação que faço a você é que não se precisa ter muito para aproveitar de verdade. Comece devagar e com coisas fáceis e acessíveis a você. Procure o equilíbrio sempre.

Até a próxima.

Curta a página no Facebook e compartilhe o conteúdo com seus amigos.

 

Comentários

comentários

Comente no espaço abaixo agora