Coisas inúteis que todo mundo ainda leva na bagagem (e que ocupam muito espaço)

Aqui estou, voltando de férias. Estava na Selva de Pedra.

Também conhecida como São Paulo.

É  a primeira vez que fui totalmente sozinho pra São Paulo de mochila e adorei. Pode parecer uma cidade violenta e opressora no começo, mas é só ficar suave que tudo dá certo. Incrivelmente, o paulistano sempre te dá informações com boa vontade e te ajuda ao máximo. Bem diferente do estereótipo que temos aqui no Sul.

Trabalhei em um hostel como voluntário em troca de hospedagem e gostaria de compartilhar um pouco da experiência aqui em breve.

Pela primeira vez, acredito que consegui dosar bem o que eu deveria levar em minha mochila de viagem. Nas primeiras vezes, era comum eu levar muita coisa que nem usava ou acabava tendo que abandonar no caminho pois o peso se tornou insuportável e o espaço escasso.

Na minha viagem pra Rússia e arredores, tive até que deixar umas roupas na casa de amigos ou hostels, pois foi totalmente inútil eu levá-las. Nenhuma roupa brasileira é boa o bastante pro inverno russo fica a dica

Como tem bastante conteúdo na internet e principalmente aqueles “mais do mesmo”, resolvi simplificar e facilitar a sua vida. Seguem aqui algumas coisas que não levo nunca mais!

Guias de viagem

leitura

Com a era da informação e do ebook grátis, levar aqueles pesados livros com roteiros sobre as cidades ou país já está entrando em declínio. Na verdade, a indústria dos guias de viagem impressos está em morte lenta.

A maioria dos hotéis e hostels te dão mapas e roteiros gratuitos na recepção, e os atendentes te informam sobre o que fazer e comer na região ou o que você não deve perder. Logo, um desperdício de espaço e dinheiro.

Porém, eu não dispenso um guia de conversação. Por mais que os aplicativos de tradução estejam em ascensão, muitos ainda não são 100% confiáveis e a praticidade é baixa. Levar um livrinho de guia de conversação da Lonely Planet, por exemplo, pode te ajudar muito, assim como me ajudou.

Levar roupas “em caso de”

bagagem

Para viagens curtas, seja para visitar a família ou de férias, eu levo um moletom, uma calça, 5 peças de camiseta, meias e cuecas. Ou menos, se bobear.

Para viagens longas sempre é mais complicado. Muita coisa tem que ser considerada. Por exemplo, se você for no inverno para Europa ou Estados Unidos, sua roupa brasileira de inverno não vai te ajudar muito, não. No meu caso da Rússia tive que comprar tudo lá por elas serem mais confortáveis, mais eficientes e mais leves.

Tenha em mente que você pode levar uma blusa a tiracolo para usar durante o voo ou viagem de ônibus. Assim você já economiza espaço na mala.

Travesseiro

travesseiro

Talvez a coisa mais inútil a ser levada. Compre um bom travesseiro viscoelástico, aqueles “da Nasa“. Ou simplesmente use seu casaco ou mochila de mão como travesseiro na hora da viagem.

Os hotéis e hostels possuem travesseiros nos quartos, logo tornando basicamente inútil levar um travesseiro.

Maquiagem

maquiagem

OK, um delineador não pesa nada. Mas um delineador, uma máscara, um estojo, vários pinceis, 10 tipos de batons, blushes, base, sombras etc podem pesar bastante no fim das contas.

Se você não consegue viver sem, leve apenas o básico. Se for uma viagem curta, não faz muito sentido levar a loja inteira de maquiagem na bagagem.

Traveler’s cheques

Muito populares, muitos sites e blogs ainda recomendam. Particularmente acho uma perda de tempo ter um desses. Ter um cartão de crédito com sistema de pontuação já está muuuuuuuuuito bem.

E o bom e velho cartão de débito também.

Se for viagem internacional, leve uns 30% do orçamento total em Dólares ou Euros.

Existem ainda hoje no mercado muitos bancos online, que inclusive distribuem cartões de débito nas bandeiras mais aceitas no mundo, como a Mastercard e a Visa.

Eu conheço:

São ótimos pois cobram menos taxas em transações e transferências internacionais.

Mapas ou GPS

mapa

Assim como já falado no primeiro item, hoteis e hostels possuem mapas e os recepcionistas dão boas indicações do que fazer na área.

Sem falar que você pode usar aplicativos como o Maps.me ou o Google Maps.

Eles trabalham com mapas offline, o que faz parecer que você tem um mapa nas mãos. Só não esqueça de ter bateria o suficiente, obviamente.

Agora é a sua vez

Resumindo tudo, leve somente o necessário.

Menos é mais.

Sua coluna e bolso agradecem.

Escreva nos comentários o que você achou da lista. Tem alguma coisa que você acha inútil levar para contribuir para a lista? Ou não concorda com alguma coisa da lista?

Curta agora a página no Facebook e se inscreva no site para ficar por dentro das novidades

Compartilhe no seu perfil

Comentários

comentários

Comente no espaço abaixo agora