As dúvidas mais frequentes de quem está aprendendo uma língua estrangeira

Aprender uma nova língua hoje não é só mais uma questão profissional ou para ensino, mas vejo também como uma forma de liberdade e desenvolvimento pessoal. Existem várias estratégias para cada pessoa, e cada um pode aprender qualquer língua existente.

Para tentar te ajudar, vou lançar as dúvidas mais frequentes que já escutei. Vou também usar a Língua Inglesa como a língua de exemplo nas perguntas, por ela ser a língua mais procurada e estudada. Porém, as dicas abaixo valem para qualquer língua.

Dúvidas frequentes

Eu não falo nada de Inglês. Como começar uma conversa com alguém nessa língua?

Na verdade, você pode começar uma conversa sem saber (quase) nada. Estima-se que a maior parte da comunicação se realize por linguagem não-verbal. Uma grande parte mesmo. O resto para mim é a mania do perfeccionismo.

Eu vejo muito perfeccionismo nas pessoas no Brasil. Perfeccionismo na higiene, nos relacionamentos, no trabalho… Mas no fim não se leva a nada. Eu sempre recomendo sites e ferramentas para meus alunos e amigos aprenderem a usar para praticar línguas, mas no fim poucos estão realmente interessados ou levam a sério minhas recomendações.

Na minha opinião, o perfeccionismo é a pior das características que uma pessoa pode ter na vida. Quando nos damos conta que NADA é perfeito e que temos que ser flexíveis como o bambu ou livres como o fluxo de um rio, tudo fica mais fácil.

Se você é uma pessoa tímida ou não se sente confiante ainda para falar pra valer, procure um “language exchange” na sua cidade através de sites como o Meetup ou Couchsurfing. Você também pode partir para a internet com o Italki ou o Interpals.

Como parar de pensar em português?

Um erro muito comum que as pessoas sempre cometem é de automaticamente traduzir para o Português ou criar essa zona de conforto, achando que a língua estrangeira tem que fazer sentido em Português. Vejamos um exemplo em Inglês de uma frase: It’s always like this. Esta frase traduzindo literalmente para o Português ficaria como sempre como isso.

Uma língua não é apenas gramática ou um dispositivo de apertar um botão no cérebro e assim você já aprende a falar. Existem padrões culturais, expressões, gírias etc. A língua é algo vivo. E você tem que vivenciar!

Uma dica que eu posso dar é buscar entender a mensagem transmitida na situação. Procure ficar sempre em imersão na língua. E isso só se consegue escutando música, vendo comerciais, assistindo filmes e pensando na língua estrangeira.

Eu colocava post-its em todo lugar da minha casa quando aprendia Russo e Alemão e pensava nessas línguas, mesmo que gramaticalmente errado. Por exemplo, eu pensava em Russo enquanto tomava banho “chto mne náda diêlat’ sevôdnya?” Ou, “o que eu preciso fazer hoje?”

“Professor, eu entendo, escuto e sei tudo… Mas NÃO CONSIGO FALAR!!”

Eu não me importava com os erros gramaticais, porque sempre a galera que conheci da Rússia me ajudava e me corrigia todo o tempo. Quando eu estava lá ou quando falo com eles na internet.desespero

Qual a melhor maneira de aprender uma língua?

Existem diversas estratégias para se aprender uma língua, como já mencionei antes. Mas nenhuma delas é mais eficiente que o sistema de repetição espaçado. O que é melhor? Memorizar um texto/diálogo 24 horas antes de uma prova ou estudá-lo parte por parte, um pouco e sempre constante?

Se você acha que a segunda opção é a certa, parabéns!

Você pega um conteúdo, tipo um texto/vídeo/música e pega pequenas frases e vocabulários. Aí você repete todo dia, um pouco de cada vez, em um prazo.

Um bom software que te ajuda muito nisso é o Anki. Ele funciona com um sistema de flash cards, e cada vez que você clica no programa ele te refresca o vocabulário e te faz repetir em voz alta o conteúdo aprendido, através do método do sistema de repetição espaçado. Você pode até gravar, para conferir sua pronúncia e progresso com o tempo.

O Método Pimsleur também é extremamente eficiente, que usa o mesmo sistema de repetição espaçado. Porém, os cursos do Dr. Pimsleur são pagos.

Qual o Inglês certo? Americano ou Britânico? (No caso de existir mais de uma opção para a língua estudada)

Existe essa dúvida em muitos alunos. Devo aprender um ou outro? E se eu aprender um, vou entender o outro?

A resposta é SIM!

Talvez seja um pouco difícil no começo, mas seu cérebro vai começar a fazer as conexões certas através do fenômeno da Neuroplasticidade.

O cérebro se reprograma e faz as associações necessárias para que você entenda o processo da comunicação.

Agora, se existe um “Inglês certo e outro errado” já é outra história. Não existe língua certa e errada. Qual o Português certo? O do Brasil ou o de Portugal? Ou o de Angola?

Qual o sotaque que é o certo? O gaúcho ou carioca?

Existe muito preconceito ou ignorância mesmo em querer impor o sotaque americano (no caso do Inglês) para os alunos, mas não é bem assim.

Lorry” é caminhão no Reino Unido, e “Truck” é nos Estados Unidos. Pronúncia é simplesmente uma característica. O que torna o mundo e as culturas ricas como são.

Existem línguas mais difíceis que outras?

Essa é uma boa pergunta. Excelente, no caso.

Mas não existe língua mais difícil, assim como não existe língua certa e errada. Claro que aprender Japonês não é o mesmo que aprender Espanhol. Mas isso não é porque é mais difícil. É porque para nós, brasileiros, é totalmente diferente.

Por exemplo, é mais tranquilo para a gente aprender Espanhol, pois é parecido. Isso também não quer dizer que é fácil ou simples, e Espanhol pode ser bem complicado.

Espanhol pode ser fácil pelos sons e estruturas serem mais parecidos com o Português, e porque temos mais contato com a língua. Ao contrário do Japonês.

Quanto tempo demora pra eu aprender uma língua?

Na minha experiência como professor, eu já vi alunos aprenderem uma língua em 3 meses. Outros demoram 6. Outros um ano. E outros nunca chegam a aprender.

Mas por que? Será que uns são mais “burros” que outros?

Na verdade, não. Cada pessoa é única e tem seus motivos e vida diferentes. Alguns têm mais facilidade para aprender. Outros, mais dedicação. Outros, mais tempo.

Todo mundo é capaz de aprender uma língua estrangeira. O que importa, neste caso, é a motivação e a forma de como a pessoa estuda.

Fluência é algo que pode ser debatido. Fluência é o que flui. Você não precisa saber 39 mil palavras se você quer apenas conversar e viajar para um país. Eu digo que é possível adquirir a fluência em 3 meses, no resto você só conseguindo vocabulário e prática.

Está gostando de ler este artigo? Curte aí minha página no Facebook!

Me segue lá no Instagram também!

Existe uma idade certa para aprender uma língua?

Não existe comprovadamente algo que indique que adultos não consigam aprender uma nova língua. O que se sabe é que as crianças, por exemplo, associam a língua materna, no nosso caso o Português, com a língua estrangeira que aprendem.

Alguém que é filho de uma sueca e um brasileiro conseguirá falar perfeitamente as duas línguas, se a mãe falar somente em sueco, pois a criança vai associar com a língua materna na mesma região do cérebro. Os adultos possuem apenas mais dificuldade, pois trabalham com uma área diferente do cérebro.bebe-idiomas

Quanto tempo preciso me dedicar para aprender uma língua?

Eu parto da opinião que uma pessoa precise de 15-30 minutos de estudos TODOS OS DIAS. Tem gente que fala que precisa de uma ou duas horas, mas acho exagero. É melhor estudar no máximo 30 minutos de foco total do que 2 horas de distrações e procrastinação com Facebook, Whatsapp, TV, música etc.

Como praticar a língua que estou estudando?

Além do método que você está estudando no seu curso de idiomas ou sozinho, é possível contar com a ajuda de vários recursos online.

Confira neste post.

Procure sempre estar em contato com a língua. Escute música e cante, leia um artigo, escreva um pequeno texto e peça para um amigo ou professor corrigir, veja um vídeo curto etc.

Ver séries e filmes em Inglês com legendas é bom para melhorar meu vocabulário e pronúncia?

Eu acho uma ideia válida quando você já está na fase que consegue entender muita coisa, que não precisa se esforçar muito para entender estruturas simples da língua.

Para quem está bem no início, não recomendo muito.

Filmes e séries têm bastante gírias e expressões informais, e podem não ser bem interpretadas. Eu recomendo para quem realmente tá começando a estudar assistir vídeos e comerciais curtos.

Como conseguir a motivação necessária para continuar aprendendo uma língua?

Eu me mantenho motivado para ensinar porque encontro um propósito e porque me sinto útil. Ver um sentido e uma utilidade na língua que você aprende é tudo.

Eu não estudo uma língua, eu vivo a língua. Por exemplo, eu resolvi aprender russo porque iria viajar para lá. Eu queria fazer amigos nos países que iria visitar, queria conhecer a história das pessoas. Isso me motivou para aprender.

Na maioria das vezes, meus alunos que falavam que aprendiam só porque o chefe pediu ou porque os pais pagam o curso não saem do lugar. Isso é porque eles não veem SENTIDO em aprender.

Eles veem como uma OBRIGAÇÃO, uma tarefa.

Eu geralmente uso o sistema de flash cards do Anki e SEMPRE estou falando e escrevendo em uma língua que sei. Se eu tenho que estudar uma língua, talvez seja para explicar algo da gramática ou tenho alguma meta.

Pratique a língua que você aprende com algo que você goste, com os assuntos e temas relevantes para você.

Agora é a sua vez

Tem alguma dúvida? Comente abaixo e deixe sua pergunta.

Escreva quais são seus hábitos de estudo, como você faz para continuar praticando.

Não se esqueça de curtir a página no Facebook e compartilhar este artigo nas redes sociais.

Ou se inscreva no site para receber gratuitamente as novidades!

Bons estudos!

Comentários

comentários