Cansado do Brasil? 9 países para emigrar se você já está de saco cheio

O pensamento como tal traz bem poucos benefícios à sociedade (…) Ele não cria valores; ele não encontrará o que é o ‘bem’ de uma vez por todas; ele não confirma regras de conduta; ao contrário, dissolve-as. E ele não tem relevância política a não ser em situações de emergência. – Hannah Arendt.

Aproveitando a onda de alarmismo graças a vitória de Donald Trump nas eleições, muitos blogs de viagens começaram a sugerir para os americanos para onde eles deveriam emigrar em caso de shit happens.

Prevendo um futuro nada brilhante para o Brasil e também já cansado daqui, resolvi entrar na onda e escrever sobre ideias de países nos quais eu gostaria de viver por uns tempos.

Não escrevi sobre Uruguai ou Argentina por serem países que apesar da fama criada em cima deles, não considero bons para se viver no momento, nem mesmo por uns tempos. Possuem um custo de vida alto e baixas oportunidades de empregos.

Enfim, tem gente que se deu bem por lá.

Também não sou muito fã da perspectiva simplista de que o “Brasil é uma m*.”

Cada país tem seus pontos fortes e fracos, e o motivo de eu criar este artigo é porque diversas situações aqui vem me cansando.

Espero que gostem da lista!

CANADÁ

Um clichê provável da lista, o Canadá é um dos países com uma excelente qualidade de vida. Liberal e tranquilo, o destino mais provável para o êxodo estadunidense depois da vitória de Trump. O Canadá possui uma política de imigração flexível em comparação com outros países desenvolvidos.

O sistema é baseado na pontuação, e regiões como as de Québec e Saskatchewan precisam muito de trabalhadores e de famílias dispostas a emigrar. Os requisitos não são muitos. Falar Inglês, ter um curso superior e ter entre 22 a 35 dão grandes chances. Falar Francês e ter uma oferta de emprego é diferencial. Segue neste link o formulário de entrada no visto para viver em Saskatchewan.

COSTA RICA

Esse país quase desconhecido dos brasileiros é um dos únicos países do mundo que não possuem um exército permanente! Isso não quer dizer, claro, que não exista uma força policial dentro do país. Porém é curioso saber desta informação sabendo que a Costa Rica está localizada em uma região bem instável.

A Costa Rica é um país com uma natureza exuberante e com uma qualidade de vida boa em números latinoamericanos. O dinheiro usado na manutenção das forças armadas foi sendo investido em saúde e educação, e assim possui uma taxa de alfabetização que gira em torno dos 97% e uma alta expectativa de vida.

Vale a pena pelo menos fazer uma visita a este país exuberante!

TAILÂNDIA

Um dos destinos recém-descobertos pelos brasileiros e há muito por europeus e estadunidenses, a Tailândia é denominada o paraíso dos nômades digitais. Uma espécie de estilo de vida super distorcido por brasileiros e alguns ditos empreendedores digitais.

O país tem um custo de vida baixíssimo, tem um clima agradável para os fãs de calor e praia e uma das conexões de internet mais rápidas do mundo. E o que é melhor: não precisa de visto para ir para lá!

Um prato cheio para programadores ou para quem pode trabalhar através de um home office.

O único problema é o preço das passagens aéreas, que saem bem caras saindo do Brasil.

MALÁSIA

O país que ficou famoso pela tragédia do avião que desapareceu do nada. A Malásia é a “prima pobre” da Tailândia, menosprezada por viajantes do Sudeste Asiático. Por que ela está nesta lista?

Não só ela tem um custo de vida baixo, mas também tem um programa de incentivo a imigração chamado “Malaysia, My Second Home”. O programa é voltado mais para quem já possui uma família e gostaria de emigrar para o país, mas possui também facilidades para quem quer estudar ou arrumar um emprego meio-expediente.

Para conferir o site do portal (em Inglês), clique aqui

ESTÔNIA

A Estônia saiu do passado soviético para se tornar um dos países mais liberais economicamente do mundo. Inclusive lançou ano passado um sistema pioneiro de cidadania digital. Isso possibilita a qualquer cidadão do mundo abrir uma empresa ou startup para funcionar no país.

A Estônia fica logo abaixo da Finlândia, na região dos Países Bálticos, faz fronteira com a Rússia e é um país onde você pode ter a impressão de estar numa confusão atemporal. Ao mesmo tempo em que é possível ver lindos castelos medievais, também é possível encontrar pubs e lojas super high-tech.

O custo de vida é relativamente baixo e a Estônia faz parte da União Europeia. Para saber mais sobre o programa de cidadania digital do país (em Inglês), clique aqui.

EQUADOR

Esse pequeno país ofuscado pelos badalados Peru e Colômbia pode ser uma alternativa para quem quer sair do Brasil e ter uma vida mais tranquila. O país possui uma paisagem linda e é banhado pelo Oceano Pacífico; e a economia e qualidade de vida vêm dando sinais de melhora, graças ao trabalho do presidente Rafael Correa. Correa, ao contrário de seus vizinhos que viram sua popularidade cair e até mesmo sofrerem golpes de estado, conseguiu atrair diversos investidores para o país.

“O Equador é um dos países mais em conta do Hemisfério Ocidental. Os serviços e a infraestrutura são ótimos.” – Segundo Dan Prescher, editor da Internationalliving.com, um site com informações para expatriados ou que querem se aposentar em um país estrangeiro.

FINLÂNDIA

Quem nunca ouviu falar da Finlândia e seu sistema educacional invejável? O país dos mil lagos é uma outra opção para fugir do Brasil.

Faz parte da zona do Euro e a maioria da população fala Inglês. Para quem gosta de frio é melhor ainda, já que o país tem um inverno bem rigoroso. É também o lar do Papai Noel, já que a lenda diz que ele é originário da Lapônia, uma província no extremo norte do país.

A Finlândia é extremamente igualitária e a população super educada. A desvantagem é aprender a bizarra Língua Finlandesa, que não faz parte da família do Indo-europeu.

CHILE

Nosso nem tão vizinho assim Chile é um lugar a se considerar para uma emigração. Não só pela facilidade da língua e relativa proximidade, mas pela economia boa e também pela alta qualidade de vida.

A maioria dos brasileiros que visitam ou moram no Chile elogiam muito a segurança e os serviços chilenos, assim como a receptividade do povo.

Apesar de ter uma população conservadora, é um país bem aberto em outros pontos. É um dos melhores países para mochileiros e caroneiros, por exemplo. Uma amiga me disse que é só ficar na beira da estrada com a mochila e em questão de minutos aparece alguém em um carro de família oferecendo carona.

O clima do país também agrada a gregos e troianos, sendo frio no sul e bem quente no norte.

SUÉCIA

Outro provável clichê. A Suécia possui uma população de 15% de imigrantes e também é um dos melhores países do mundo para ser uma mulher, graças às suas ideias progressistas de igualdade de gênero.

O país possui um histórico de acolhimento a imigrantes e refugiados, e também é famoso por seus políticos usarem transporte público e bicicletas. Faz parte da Zona do Euro e a população fala Inglês fluente, além do Sueco.

É um país, assim como os outros da Escandinávia, com um custo de vida muito caro. É melhor emigrar se tiver com uma oferta de emprego já confirmada ou tentar a sorte e procurar enquanto visita o país como turista. Apenas prepare os bolsos.

Agora é a sua vez!

Tem algum destino que você gostaria de visitar ou emigrar e não está aqui?

Escreva abaixo nos comentários.

Quero te ajudar no que for possível

Não esqueça de compartilhar este artigo em sua rede social e curtir a página no Facebook.

 

 

Compartilhe no seu perfil

Comentários

comentários