Kiev, Ucrânia [PONTOS PRINCIPAIS]

kiev-rodina-mat
via shutterstock.com

Kiev, na Ucrânia, é muito mais que Chernobyl e guerra e noivas por encomenda. A capital Kiev é uma cidade moderna, tranquila e bonita de se passear, especialmente no verão. Suas praias de rios são bem movimentadas e sempre há o que se fazer.

A cidade parece uma “grande cidade pequena”, pois possui muitas áreas verdes e, ao contrário da sua prima distante Moscou, é menos agitada, menos suja e mais alegre. Antes de falar mais sobre o que fazer e algumas dicas, eis um pouco de história.

Rus de Kiev

Kiev foi fundada no século IX por varegos, como os vikings eram conhecidos no Leste Europeu e foi a capital do império que abrangia praticamente toda a região conhecido como Rus. Serviu como um importante porto comercial que ligava outras cidades da região com os impérios bizantinos e árabe. Era uma das maiores cidades da Europa e uma das mais desenvolvidas.

A sorte mudou quando o império Rus foi invadido pelos mongóis já no século XIII, e eles saquearam a cidade e não pouparam ninguém, sobrando apenas alguns monastérios mais antigos. Depois, Kiev e demais cidades da Ucrânia foram anexadas pelos impérios polaco, russo até se tornarem parte da União Soviética.

cirilo-e-metodio-kiev

São Cirilo e São Metódio, criadores do alfabeto cirílico.

A maior parte da polêmica que existe até hoje sobre a questão de identidade, língua e nação ucraniana se dá principalmente nesse período, com as políticas de Yússef Stálin. Stálin promoveu uma série de políticas que, segundo argumento dos ucranianos, devastaram a população e o país. Houve uma grande fome nos anos de 32-34, conhecida como Holomodór.

Alguns historiadores dizem que a fome foi devida a coletivização forçada dos campos e da péssima colheita. Outros dizem que foi uma manobra de Stálin para enfraquecer uma Ucrânia separatista e forte.

Em Kiev cerca de 99% da população fala, escreve, lê e entende russo. Porém, muita gente prefere não se comunicar em russo, apenas em ucraniano, para manter a identidade nacional. O alfabeto é o cirílico ucraniano, e se você entende o alfabeto cirílico não vai ter muita dificuldade. Ele está em todo o lugar, e existem caracteres latinos em placas de localidades turística e no centro da cidade. Assim como na Rússia, ninguém fala inglês na Ucrânia.

Talvez a geração mais nova fale um inglês “macarrônico”. As que falam inglês são pessoas que já moraram nos EUA ou no Reino Unido. É possível levar Euros para trocar por Grivnias em casas de câmbio e bancos, e existem caixas eletrônicos em todo lugar. Não recomendo trocar na rua.

Confira algumas dicas :

  • Visite o museu de Tchernóbyl. Se não for possível visitar Prípyat, pelo menos você pode conhecer o museu. As placas são em ucraniano, mas existem áudios em inglês com preços acessíveis. Nos hostels pela cidade existem muitos passeios até Prípyat, e também têm preços acessíveis;
  • Caminhe pela avenida Khreshchatyk nos domingos. Existem muitas feiras e atrações, principalmente perto da Praça da Independência. Existem também muitos artistas de rua e gente que te vende de tudo, como cambista. Tome cuidado com esses últimos, pois eles podem te extorquir dinheiro ou te distrair enquanto alguém te rouba (o famoso pickpocket);
  • Explore a Petchiôrsk Lávra, um complexos com os monastérios ortodoxos mais antigos da cultura eslava. Kiev foi o berço do Cristianismo Ortodoxo, religião da maioria da população da Rússia, Sérvia, Ucrânia e Bulgária. Existem lá múmias mumificadas de monges eremitas e jóias da época Rus. A vista pra cidade é linda;Complexo Lávra e a vista pro rio Dnípr no fundo. Múmias de monges e um patrimônio histórico-cultural inestimável;
  • Assista um jogo de futebol no estádio Olimpískiy. O estádio foi reformado para a Eurocopa de 2012 e ficou maravilhoso, incrivelmente moderno e imponente;

    olimpiyskiy-kiev
    O estádio Olimpískiy antes de uma partida do Dínamo contra o Marseille, em 2013
  • Se você for no verão, você deve ir ao Hidropark. É uma ilha cheia de praias e atrações. Lá você pode comer shashlyk (algo parecido com o churrasquinho de gato/espetinho brasileiro), nadar nas piscinas ou no rio, jogar voleibol ou simplesmente curtir o ambiente e pegar um sol;
  • Coma a comida típica da Ucrânia no Puzata Khata (pronuncia-se Puzáta Ráta). É uma cadeia de restaurantes em Kiev, e a comida é barata e deliciosa. Em alguns desses restaurantes existem encontros de idiomas também. Confira o site do Kiev Language Exchange Club;
  • Tome cuidado ao pegar um taxi ou falar com a polícia. Se estiver com um nativo, peça para a pessoa ligar ou falar com o taxista, porque eles podem dizer um preço muito alto se escutarem a princípio que você não é dali. A polícia é muito corrupta, mas só vai tentar te tirar dinheiro se você tiver azar ou tiver que se envolver com ela. Não é uma generalização, mas acontece.Uma foto inoncente com pombos, certo? Existem pessoas que te oferecem para tirar fotos com pombos por um preço, mas depois começam a cobrar mais que o combinado e no fim você nem percebe que está sendo extorquido. Seja firme e mande eles pastarem ou ande junto com alguém.
  • Faça o Kiev Free Tour! Os encontros acontecem todos os dias as 12:00 e 16:00 horas. Como já diz o encontro, é grátis e muito bem explicado. Como em todo Free Tour, porém, os guias são voluntários, e é educado e apreciável dar uma gorjeta no fim do passeio.

holomodor-kiev

Memorial das vítimas da Grande Fome. Fotos e retratos de vítimas.

Compartilhe no seu perfil

Comentários

comentários