12 dicas de segurança ao viajante inexperiente (e ao experiente também!)

Nunca faça a burrice de entrar em alguma favela sem conhecer nada nem ninguém. Esta foto foi tirada em uma favela grande de Asunción, no Paraguai, talvez uns 5 minutos antes de um grupo de adolescentes tentar me assaltar.

É um mundo bem perigoso lá fora. Quanto mais viajamos e conhecemos as pessoas e lugares mundo afora, mais percebemos que não existe só gente ruim no mundo.

Mas existe.

Então nunca é demais tomar cuidado quando for sair por aí, sozinho ou sozinha, com a mochila nas costas. A última coisa que você vai querer da sua vida é que alguém te assalte e leve todos teus documentos, passaporte e dinheiro. Ou parar em um hospital sem um seguro-saúde. Para sua segurança é por isso que escrevi este artigo!

Não é difícil se preparar o mínimo para isso. Muitos imprevistos acontecem em viagens longas, e nem sempre nos lembramos de manter em mente coisas básicas, como saber o número da polícia do país estrangeiro ou manter cópias de documentos.

Em aproximadamente 5 anos viajando sozinho, já fui seguido por tchetchenos no metrô de Moscou, chantageado por trombadinhas em Kiev, assaltado por crianças no Paraguai, intimidado em Buenos Aires, e a polícia já me pediu propina na estrada. Apesar dessas situações terem acontecido comigo, nunca me levaram dinheiro ou meus documentos. Sempre consegui me livrar delas, seja por sorte ou quem sabe intervenção divina. Se alguém da minha família estiver lendo este texto por favor não se assustem!

A questão é que não dá pra prever o sinistro. Mas dá pra evitar.

E isto é o que posso compartilhar com vocês:

  1. Boa noite, Cinderela: Lembra daquela velha frase da sua mãe “não aceite nada de estranhos”? Pois é! JAMAIS aceite uma bebida de pessoas desconhecidas. Sempre quando estiver em um bar ou restaurante, verifique se a garrafa da sua bebida já está aberta. É recomendável que você peça ao garçom para abrir a garrafa quando entregar a bebida. Pode parecer chato, mas todo cuidado é pouco. Principalmente quando você está em um lugar diferente, escutando uma língua diferente.
  2. Sempre fique ligado onde você está, e quem está ao seu redor. Pode parecer simples, mas muitas pessoas se esquecem disso. Todo mundo hoje em dia está tão anestesiado mexendo no celular, que o mundo pode passar ao redor e ninguém se dá conta. Isso é um prato feito para assaltantes e trombadinhas. Ao andar pelas ruas, sempre preste atenção em quem está ao seu lado, o nome das ruas, se o ônibus vem, se existe polícia por perto etc.
  3. Ao ser abordado por ambulantes, pessoas pedindo ou querendo te mostrar alguma coisa, diga educadamente “não, obrigado” e continue andando. Não pare. Você pode evitar rios de problemas.
  4. Visite o posto de saúde perto da sua casa para verificar se todas suas vacinas estão em dia. Muitos países pedem certificados de vacinas especificas, como a contra a Febre Amarela.
  5. Nunca deixe seu dinheiro todo na carteira. Melhor ainda, não tenha uma carteira. Compre uma pochete esportiva, tipo as que vendem em lojas de esporte. Elas não fazem volume no corpo e ficam escondidas. Tirar uma carteira recheada de dólares e documentos não é uma boa ideia em cidades grandes e perigosas. Deixe seu dinheiro em diversos bolsos, até mesmo dentro das meias.Não fique mostrando seu dinheiro por aí.

    Quanto mais fina a pochete, melhor. Assim é possível esconder por baixo da roupa. Via shopmasp.com.br
  6. Se for pedir carona, a atenção tem que ser dobrada se você for mulher. Existe uma fórmula básica para conseguir caronas de forma fácil e segura: 1 mulher consegue uma carona muito fácil, mas o risco é imenso. 2 mulheres conseguem carona de forma fácil, o risco é baixo. 1 homem demora para conseguir carona, mas não existe risco praticamente algum. 2 homens dificilmente conseguem uma carona, mas não é impossível. 1 casal consegue carona fácil, e o risco é baixo. Em alguns países é super fácil conseguir uma carona, como na Argentina e no Chile, e outros mais difíceis, como Bolívia, Colômbia e Venezuela.Caminhões são ótimos para caronas de longa distância. O conforto não é garantido.
  7. Tenha certeza de que um bom amigo ou familiar saiba qual o seu itinerário: Eu viajo sozinho, mas sempre aviso minha irmã mais velha ou alguns amigos dos meus planos. Uma boa ideia, se for fazer uma viagem para muito longe e durante muito tempo, é dar um check-in no Facebook.
  8. Tenha cópias de seus documentos mais importantes (passaporte, visto, seguro-saúde)em mãos e com sua família ou alguém de confiança. Em caso de perda ou roubo, é um problema a menos para se preocupar. Deixe os originais no hostel trancados no armário e leve as cópias.
  9. “Não” quer dizer não. Mas em muitas culturas isso não existe, infelizmente. Para mulheres é sempre um cuidado a mais para se ter quando sair a noite e ser abordada por homens que dependendo do lugar podem se tornar agressivos. Sempre consulte dicas de outras mulheres sobre o lugar que está indo e sempre que possível fique com seus amigos. Existe a página Couchsurfing das minas, para quem quer viajar usando o site. Para homens, desconfie muito quando uma mulher linda te aborda e te diz que você é lindo/maravilhoso e te oferece bebidas. Você pode ser vítima de scamming. Eu nunca caí em uma furada dessas, mas um inglês hospedado no hostel que eu estava em Kiev desapareceu depois de ter conhecido duas mulheres na festa em que estávamos. Não sei o que pode ter acontecido com ele, só sei que em 15 dias que fiquei hospedado neste hostel, ele nunca mais voltou (era pra ele ter ficado cerca de 2 meses hospedado por lá). No Leste Europeu é muito comum mulheres embebedarem homens desesperados procurando por namoradas e roubarem tudo deles, seja em bares ou quando os levam para suas casas. Quando não acontece algo pior.
  10. Não aja como um turista, por favor! Autoexplicativo. Você é um alvo fácil para criminosos.
  11. Fale a língua local. Pelo menos o básico. Palavras como “polícia”, “socorro”, e “ajuda” são must.
  12. Tome cuidado, mas aproveite: Tudo é uma questão de equilíbrio. Não precisa ficar paranoico e não sair da sua casa por medo do mundo. É só ficar ligado. Seja na sua casa, andando pelo seu bairro, indo pro trabalho, indo viajar.

Agora é a sua vez

Tem alguma outra dica para compartilhar? Comente abaixo. Seria bom acrescentar mais dicas para ajudar a evitar dores de cabeça.

Não se esqueça de compartilhar este artigo nas redes sociais e curtir a página no Facebook.

Ou se inscreva no site para receber gratuitamente as novidades!

Compartilhe no seu perfil

Comentários

comentários